Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

GAMERS PARADISE

GAMERS PARADISE

[Multi] Square Enix e a Europa

hogwart, 22.01.06


square_enix_logo.jpg

O presidente da delegação europeia da Square Enix, John Yamamoto, concedeu recentemente uma entrevista onde dá a conhecer a estratégia da gigante nipónica para o velho continente.


Depois de confirmar o lançamento europeu de Dragon Quest: The Journey of the Cursed King para a PS2 no próximo mês de Abril, Yamamoto sublinhou o facto de que para a Square Enix, o “sucesso na Europa é indispensável”.


“O mercado europeu dos videojogos está com uma taxa de crescimento muito superior a qualquer outro território, representando já um terço do mercado mundial e em minha opinião no futuro será sem dúvida o maior,” disse Yamamoto. “A nossa estratégia passa por ser uma das maiores empresas do sector em todo o mundo, por isso mesmo o sucesso na Europa é indispensável”.


Um sinal desta diferente postura face ao mercado europeu é o facto de The Journey of the Cursed King ser lançado por cá, já que será a primeira vez que o mesmo acontecerá a um título da saga Dragon Quest, que só vendeu até hoje qualquer coisa como 40 milhões de cópias em todo o mundo sendo o franchise mais popular no Japão. “Este Dragon Quest é por vários motivos, mas principalmente pelo excelente trabalho de localização, o título certo para se iniciar a abordagem ao público europeu”.


Também pela primeira vez caberá à Square Enix as tarefas de edição, marketing e distribuição, e a estratégia é começar em grande: “Vamos garantir a este título toda a nossa força de forma a conseguirmos implantar eficazmente esta nova marca.” O CEO da Square acrescentou ainda que “a nossa tarefa é muito mais difícil que o lançamento de uma sequela, mas estou convencido que será um desafio único. Ninguém conhece o nosso produto melhor que nós próprios, por isso se queremos maximizar os nossos resultados neste continente faz todo o sentido que sejamos nós a editá-lo”.


A Square Enix emprega actualmente 88 pessoas nos seus escritórios de Londres, mas irá brevemente mudar-se para novas instalações de forma a albergar esta equipa que não pára de crescer. Outro dos motivos para esta mudança é o facto da delegação europeia da Square ter também pretensões no campo do desenvolvimento de títulos para o mercado europeu de forma a fortalecer o seu catálogo local.


Sobre a hipótese de aquisições, à semelhança do que aconteceu com a recente compra da Taito, Yamamoto diz que “será seguramente algo que tentaremos potenciar ao máximo na Europa. Estaremos sempre atentos a oportunidades e sabemos que existem estúdios de alta qualidade no Reino Unido e não só. Para continuarmos a subir as nossas vendas e atingirmos o sucesso como editor na Europa, a chave do sucesso será a de lançar produtos que se apropriem aos gostos dos gamers europeus”.